h1

Reumatismo atinge 0,5% em crianças

maio 16, 2009

(Jornal O Estado – 15.05.09)

Por Ivna Girão

No Estado, cerca de 800 mil pessoas possuem algum tipo de doenças reumáticas.

No Estado, cerca de 800 mil pessoas possuem algum tipo de doenças reumáticas. Osteoartrite, osteoporose, fibromialgia, febre reumática e artrite reumatóide. Esses são alguns dos problemas reumáticos mais freqüentes que atingem 20% da população cearense. Sintomas como dor e inflamação nas articulações são os primeiros sinais de uma possível doença. Em campanha de prevenção ‘Reumatismo é coisa séria’, que será lançada no domingo, a Sociedade Brasileira de Reumatologia, pretende incentivar o diagnóstico precoce e mostrar que as dores, em qualquer idade, podem ser aliviadas. “Estamos querendo informar a importância da prevenção, pois sem tratamento adequado, os reumatismos podem chegar incapacidades de mobilidade”, frisou o presidente da Sociedade Cearense de Reumatologia, Max Victor Carioca Freitas. Um dos pontos mais importantes dessa campanha é a divulgação de que o reumatismo não é doença apenas de idoso. Segundo o reumatologista, os problemas atingem diversas faixas etárias. “As crianças sofrem muito com as dores e podem ter problemas de crescimento e locomoção caso não sejam tratadas logo”, disse Max Victor. As doenças reumatológicas reúnem mais de 100 distúrbios que comprometem ossos, cartilagens, articulações e músculos.

Articulações doloridas e rígidas como se estivessem enferrujadas. Para quem tem reumatismo, caminhar pode se tornar uma tarefa muito difícil. Além disso, o cansaço, o mau humor devido às dores, inchaço e vermelhidão das articulações fazem parte da rotina de diversos atingidos. “Os pacientes se queixam muito das dores, o que acaba diminuindo a qualidade de vida e autonomia de muitos deles. Tendo que lidar com as dores durante meses, os enfermos sofrem com a espera por atendimento público”, frisou Max Carioca. Segundo ele, tratamentos amenizam os incômodos e dão mais liberdade aos doentes. “O que não se pode é postergar a procura pelo médico”, disse o presidente da Sociedade. Apesar de algumas artrites reumatóides serem incuráveis, a pessoa pode ter boa qualidade de vida: analgésicos, antiinflamatórios hormonais e não-hormonais, drogas anti-reumáticas modificadoras da doença e medicamentos biológicos podem diminuir a progressão da doença.

Entretanto, outros cuidados são indicados como exercícios físicos. “É muito importante a prática de exercícios físicos e o cuidado com as atividades diárias, visto que muitas das lesões ocorridas na realização dessas tarefas são geradas pela inatividade de músculos, tendões e articulações”, disse o reumatologista. Ele atentou também para os cuidados com quedas em idosos: para minimizar este risco o idoso deve utilizar sapatos confortáveis e com solado antiderrapante, evitar tapetes e pisos escorregadios, usar tapete emborrachado no banheiro, instalar barras de apoio próximo à cama, ao vaso sanitário e ao chuveiro.

>> Solidariedade. “O conhecimento ainda é a melhor prevenção”, afirmou Max Carioca. Em atividade na Beira-Mar na manhã de domingo, médicos reumatologista irão informar à população sobre diagnostico e tratamento: “queremos que, cientes da situação, os pacientes possam aceitar melhor as doenças reumáticas e passem a conviver com as dores de modo mais controlado”, disse o presidente da Sociedade Cearense. Além dos especialistas, teremos a presença Grupo de Apoio aos Portadores de Doenças Reumáticas do Ceará (GARCE). “Nada melhor do que os conselhos de quem sofre com a doença. A solidariedade e o apoio de amigos e familiares é muito importante”, concluiu o médico. Além do grupo de apoio, os pacientes podem contar com três locais capacitados: Hospital Geral de Fortaleza, Hospital Universitário Walter Cantídio, Hospital César Cals e o Hospital Albert Sabin. Estes centros contam com estrutura para executar procedimentos de alta complexidade na área.

DE OLHO NOS SINTOMAS

– Reumatismo não é doença de velho. Boa parte das doenças reumáticas atinge pessoas de todas as idades, incluindo jovens e crianças – como a artrite reumatóide juvenil, doença reumática que tem inicio antes dos 16 anos de idade e que apresenta com os principais sintomas rigidez matinal, dificuldade de andar e de acompanhar as brincadeiras típicas da idade. Entre 25% e 70% das crianças vão continuar com a doença na idade adulta.

– Reumatismo não é sazonal. Embora o frio, em alguns casos, possa aumentar os sintomas, as doenças reumáticas não pioram ou surgem nos dias mais frios. Ocorrem em qualquer época do ano, em pessoas de todas as idades, em ambos os sexos – apesar da maioria atingir mais mulheres do que homens.

– Reumatismo tem tratamento. Apesar de ser uma doença crônica (assim como o diabetes e a hipertensão), muitas vezes sem cura definitiva, o reumatismo tem tratamento, que pode melhorar e restabelecer a qualidade de vida do paciente.

– Não existe um exame único para determinar o diagnóstico da maioria das doenças reumáticas. O diagnóstico é feito com base na história do paciente, exame clínico e exames complementares, como os exames de laboratório e o Raio X. Entretanto, os sintomas das doenças se confundem entre si, levando o paciente, muitas vezes, a iniciar o tratamento correto tardiamente.

(http://www.oestadoce.com.br/?acao=noticias&subacao=ler_noticia&cadernoID=22&noticiaID=12510)

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: